quarta-feira, 27 de abril de 2016

E por que não arriscar? tentar fazer e incrementar....

Recebi do Carlos Bento (nossa segunda entrevista no blog) um link que mostrava um post no blog da Sara Bodowsky (http://wp.clicrbs.com.br/roteirodasara/2016/04/11/receitaarabehomus). Até aí nada de mais, ok? Até por que o blog dela tem várias dicas legais, vale a pena conhecer... Mas confesso que a receita que este post mostrava mexeu um pouco comigo. Ao ver com atenção e conferir a receita, que ensinava a fazer o Homus, uma pasta muito utlizada na culinária árabe, fiquei com a sensação de que era muito fácil de fazer e pensei: por que não tentar?Bem, então tentei....
Acompanhe abaixo:
Ingredientes (da receita presentada pela Sara utilizei o dobro dos ingredientes)
500 gramas de grão-de-bico
Azeite de Oliva (conforme o gosto de quem está fazendo, eu gosto e coloquei um bom pouco)
4 colheres de sopa de Tahine (uma pasta de gergelim que é vendida pronta)
1 dente de alho
Sal a gosto (a dica da Sara foi usar o sal rosa, que tammbém acabei usando)
Suco de 1 limão
Preparo:
A operação começa 12 horas antes, deixar de molho o grão-de-bico para inchar. Após este período colocar na panela, nem precisa ser de pressão (pelo tempo de molho) e deixar ferver um pouco deixando macio. Desligar o fogo e deixar esfriar.
No liquidificador coloque o Tahine, o limão, o alho, sal, azeite de oliva e o grão-de-bico, para evitar que engrossasse muito, coloquei o grão-de-bico aos poucos, sempre colocando um pouco do azeite de oliva e um pouco da água onde foi fervido o grão.
Depois é só servir.
O que o blog da Sara não trazia (kkkk) foi o complemento que fiz para acompanhar o Homus e o pão árabe (que comprei no supermercado, numa próxima eu arrisco fazer).
Aí vai:
- Cebola do "Cheddar McMelt": cortei uma cebola em pedaços pequenos, esquentei uma frigideira, coloquei manteiga, coloquei a cebola para fritar e depois coloquei shoyu.
- Carne em tiras com alho: com óleo de gergelim, Tahine e alho: cortei em tiras pequenas um pedaço de 400 gramas de contrafilé bovino, fritei em um frigideira, coloquei uns 7 dentes de alho picado, uma colher de sopa de óleo de gergelim e uma colher de sopa de Tahine.
                                                                                                                 Homus by Eduardo

                                              Cebola estilo "Cheddar" e a carne com alho
Bem, desmistifiquei um pouco esta pasta árabe, achei que seu preparo era bem mais complicado, pelo sabor final que experimentava em restaurantes, mas achei bem tranquilo. O detalhe é utilizar os ingredientes indicados (o Tahine é vendido em supermercados, já vem pronto para uso)  e deixar o seu toque em termos de sabor, mais salgado, com mais azeite de oliva, ou mais suco de limão, enfim, aquele toque final próprio de cada um.
Até a próxima!

2 comentários:

Mary disse...

Que legal,dindo. Aqui em Londres comemos homus aos montes. Eu adoro um que compro pronto no mercado (mas deve ser fácil de fazer em casa) que é de pimentão vermelho assado. Ou de tomate secos. Limão e coentro... As possibilidades são infinitas. Só fazer a base normal e adicionar no liquidificador o sabor que queres.

Eduardo disse...

Oi afilhada, tudo bem por aí?
Que bom que participaste. Pois é, achei a receita fácil de fazer e pelo que comentas tem algumas variações de ingredientes que tornam o sabor melhor ainda. Tenta fazer a receita que coloquei, tu vais ver que é bem fácil mesmo, diria que o mais difícil é o grão-de-bico ficar no ponto para bater no liquidificador, as 12 horas na água ajudam de verdade!
Não demora vou te mandar uma perguntas sobre a culinária em Londres, ok?
Beijos e saudades!